Hermes

Você está aqui

Hermes era uma divindade presente na mitologia grega, considerado o deus do comércio, da riqueza, da sorte, dos ladrões, da viagem, dos rebanhos, entre outros.
Ilustração de Hermes
Hermes era conhecido como deus do comércio, da riqueza, dos rebanhos, dos ladrões etc. Era o mensageiro dos deuses do Olimpo.

Hermes foi uma divindade da religiosidade dos gregos antigos e era tido como deus do comércio, da riqueza, da sorte, da fertilidade, dos ladrões, da viagem, dos rebanhos, entre outros. Era bastante conhecido por suas capacidades furtivas, e existem várias menções a seus furtos na mitologia.

Constam menções a Hermes em inscrições do período Pré-Homérico em cidades micênicas, e especula-se que ele pode ter surgido na região da Arcádia. Era o mensageiro do Monte Olimpo e, por isso, estava envolvido em vários mitos. Além disso, guiava os mortos até o submundo.

Leia mais: Dioniso — deus das festas, do vinho, da alegria e do teatro

Resumo sobre Hermes

  • Era o deus do comércio, dos ladrões, das viagens, entre outros, para os gregos antigos.

  • Era furtivo e tinha largo histórico de furtos na mitologia grega.

  • Existem menções a ele em inscrições do período Pré-Homérico.

  • Era mensageiro de Zeus e estava sempre viajando entre o Olimpo e o mundo dos mortais.

  • Levava as almas dos mortos para o submundo.

Quem foi Hermes

Hermes era um deus que fazia parte da mitologia grega, era uma figura muito peculiar e representava o comércio, a riqueza, a sorte, a fertilidade, os ladrões, a viagem, os rebanhos, entre outros. Os gregos entendiam-no como um de seus deuses mais espertos e inteligentes, mas também era conhecido por ser capaz de pequenos delitos.

Hermes era o patrono dos pastores de animais, dos ladrões, dos diplomatas e dos comerciantes. Era também o mensageiro do Monte Olimpo, sempre levando e trazendo mensagens para Zeus, e ainda o responsável por levar as almas dos mortos para o reino de Hades, o submundo.

Hermes tinha sandálias aladas que o permitiam se deslocar em alta velocidade. Atribui-se a ele alguns feitos, como ter criado a lira (dando-a para Apolo), o fogo e o alfabeto (para facilitar as transações comerciais). Por sua representação na diplomacia, a boa retórica ficou muito associada a esse deus.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Origens de Hermes

Historicamente, sabe-se que o culto a Hermes é bastante antigo, e existem evidências de que ele já era adorado pelos micênicos no período Pré-Homérico. Sabemos isso porque existem curtos textos em Linear B que o mencionam.

As menções a Hermes foram encontradas em locais como Tebas e Knossos, e acredita-se ainda que ele tenha surgido na Arcádia (região da Grécia Continental) e que foi absorvido pelos micênicos.

Mitologicamente, os gregos acreditavam que Hermes era filho de Zeus com a ninfa Maia, e seu nascimento teria acontecido no monte Cilene, na Grécia. Poucas horas após nascer, Hermes já demonstrava as suas habilidades, aprendeu a tocar lira e fez seu primeiro furto: roubou gado de seu irmão, Apolo.

Depois disso, Hermes conseguiu escondeu o gado, que foi encontrado um tempo depois. Foi-lhe permitido continuar em posse dos animais desde que entregasse sua lira para seu irmão, e assim foi feito. A lira que Hermes deu a Apolo havia sido fabricada por ele mesmo utilizando cascos de tartarugas.

Leia mais: Perséfone — deusa da agricultura e da vegetação, foi raptada por Hades

Hermes na mitologia grega

Por ser o mensageiro do Monte Olimpo, Hermes esteve envolvido em diversos mitos gregos. Um deles envolveu Zeus e sua esposa, Hera. Esse mito se iniciou com Zeus cortejando Io, a princesa de Argos. Para impedir que sua esposa, Hera, o percebesse cortejando outra mulher, Zeus encheu o mundo de nuvens negras. Isso, no entanto, não adiantou, pois Hera foi verificar o que seu marido fazia, e quando o encontrou, viu que ele estava próximo de uma vaca muito bonita.

Zeus, tentando enganar sua esposa, decidiu transformar Io em uma vaca, mas o truque não enganou Hera. A deusa então pediu que o marido desse a vaca para ela, e ele, sem saída, aceitou. Em seguida, a deusa entregou Io para o gigante Argos, conhecido por ter cem olhos e por nunca fechar todos eles, mesmo quando dormia.

A situação deixou Io desesperada, e Zeus ficou angustiado ao ver o sofrimento da princesa. Ele então mobilizou Hermes, dando-lhe a missão de matar Argos para que Io pudesse ser resgatada. Hermes se aproximou de Argos enquanto este vigiava Io e o distraiu com música e uma história. No fim, Argos adormeceu, fechou todos os seus olhos, e Hermes pôde decapitar o gigante.

Esse mito se encerrou com Hera parando de perseguir Io e com esta recuperando sua forma humana. Outras passagens da mitologia grega evidenciam a habilidade de Hermes para o furto, uma vez que ele ficou marcado por roubar o tridente de Poseidon e as flechas de Ártemis, por exemplo.

Hermes, assim como diversos deuses da mitologia grega, teve uma grande quantidade de envolvimentos amorosos. Envolveu-se com a deusa Afrodite, com quem teve um filho chamado Hermafrodito. Ele também era pai de Pã, fruto de um envolvimento como Dríope, e pai de Eudoros, de um relacionamento com Polimele.

Hermes também teve participação na Guerra de Troia, conflito narrado por Homero no poema épico Ilíada. Nesse conflito, o deus esteve do lado dos aqueus, embora tenha ajudado os troianos em momentos específicos. Também se envolveu com a história narrada na Odisseia auxiliando Odisseu em seu retorno para Ítaca.

Leia mais: Educação grega no período Clássico — deveu-se muito à poesia épica atribuída a Homero

Culto a Hermes

Ruínas de Corinto, cidade grega que hospedava um importante culto a Hermes.
Ruínas de Corinto, cidade grega que hospedava um importante culto a Hermes.

Conforme a tradição, Hermes também era cultuado pelos gregos antigos, e seu culto era disseminado por toda a Grécia, mas em especial na região do Peloponeso e de cidades próximas da Arcádia, como Corinto e Argos. Havia templos e santuários em homenagem a Hermes em diferentes partes da Grécia. Os romanos também o cultuavam e o chamavam de Mercúrio.

Videoaula sobre Grécia Antiga: período Pré-Homérico

Por Daniel Neves Silva

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados