Apolo

Você está aqui

Apolo foi um dos deuses mais venerados pelos gregos antigos, e também esteve presente na religião romana com o nome de Febo. Era filho de Zeus e Leto e irmão gêmeo de Ártemis, sendo conhecido também como o deus do Sol, da música, das artes, da poesia, entre outros. Tinha no arco e flecha e na lira seus grandes símbolos.

Saiba mais: Deuses gregos e romanos

Quem foi Apolo?

Apolo foi um dos deuses mais tradicionais da religião dos gregos antigos, sendo um dos mais venerados na Grécia. Esse deus, assim como muitos outros presentes na religiosidade grega, esteve também presente na religiosidade romana, sendo conhecido na Roma Antiga como Febo. Apolo era tido como deus do Sol, da luz, das artes, da música, da poesia, da profecia, da medicina etc.

Apolo, conhecido como deus do Sol, foi um dos deuses mais venerados na Grécia Antiga.
Apolo, conhecido como deus do Sol, foi um dos deuses mais venerados na Grécia Antiga.

Apolo era reconhecido na Grécia como um deus atlético, portanto, de um bom porte físico, e tinha fama de ser excelente no manejo do arco e flecha e para tocar um instrumento chamado lira. Exatamente por isso tanto o arco e flecha como a lira eram considerados seus símbolos. Outros símbolos que o representavam eram o trípode, o corvo e a coroa de louros.

Uma das imagens mais conhecidas de Apolo é a sua representação como Sol com raios de luz sendo emanados dele, mas essa visão só se consolidou tardiamente, uma vez que, no Período Homérico, ele não era reconhecido como tal. Sua imagem como deus do Sol se consolidou no Período Helenístico.

No Período Homérico, acreditava-se, por exemplo, que Apolo era o deus do envio de pragas, uma vez que era tido como o responsável por todas as mortes súbitas. Sendo assim, quando uma pessoa era acometida de uma doença misteriosa, falava-se desse deus. Na Guerra de Troia, por exemplo, Homero contava que Apolo tinha enviado flechas com uma peste que afetou os exércitos gregos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Como era um dos deuses mais venerados do mundo grego, vários templos em homenagem a ele foram construídos. Entre os templos estão os que foram construídos nas ilhas de Delos e Rodes. Acredita-se também que, em Naxos e Corinto, havia templos para Apolo desde o século VI a.C.

Entretanto, o templo mais famoso era o localizado em Delfos, construído por volta de 650 a.C. Os gregos acreditavam que, próximo daquele local, Apolo havia matado a serpente Píton.

Quando Apolo surgiu?

Apolo era conhecido como deus da música, e tinha na lira um de seus símbolos.
Apolo era conhecido como deus da música, e tinha na lira um de seus símbolos.

A mitologia grega contava que Apolo era filho de Zeus e Leto, que pode ser vista como uma deusa ou uma titânide, nas diferentes versões do seu mito. O fato que não muda é que ele era filho dela e tinha uma irmã gêmea, Ártemis, outra deusa bastante conhecida na religiosidade grega.

O nascimento de Apolo e sua irmã foi bastante atribulado porque a mãe de ambos, Leto, era perseguida por Hera, esposa de Zeus. Hera tinha muito ciúmes de Zeus e passou a perseguir a amante de seu marido. Assim, Hera procurou usar tudo o que estava ao seu alcance para punir Leto.

A principal forma encontrada por ela foi proibir Gaia, a Mãe Terra, de permitir que Leto, na terra, desse à luz os seus filhos. Com isso, Leto foi expulsa de todos os lugares em que tentava dar à luz e sofreu as dores do parto por dias e dias. Outra deusa proibida de ajudá-la foi Ilícia, a deusa dos partos.

No final, a lenda conta que Ilícia desobedeceu a Hera, permitindo que Leto desse à luz os seus filhos. Leto, ainda, teria sido supostamente ajudada por Poseidon, que permitiu que ela chegasse à ilha de Delos, uma ilha flutuante que não estava ligada à terra, portanto, Gaia não poderia intervir. Após nascer, Apolo foi alimentado com ambrosia, o alimento dos deuses, e imediatamente transformou-se em um homem adulto.

Apolo procurou vingar-se de todo o sofrimento que sua mãe passou, o que resultou em um embate entre ele e Píton, uma serpente gigante que Hera havia enviado para perseguir e matar Leto. Píton residia no Monte Parnaso, e, em certo momento, ela e Apolo se encontraram. O resultado desse encontro foi a morte da serpente, vitimada depois ser atingida por três flechas lançadas pelo deus.

Acesse também: História do mito de Atlântida

Relacionamentos amorosos

Dafne transformando-se em loureiro após cansar-se das investidas amorosas de Apolo.
Dafne transformando-se em loureiro após cansar-se das investidas amorosas de Apolo.

A história do deus Apolo é marcada pela existência de inúmeros amantes, homens ou mulheres. Entretanto, suas histórias amorosas mais famosas foram as de seus fracassos, nas quais ele não foi correspondido ou seu romance teve um final trágico.

Uma das histórias mais conhecidas envolve Dafne, uma ninfa pela qual Apolo teve uma forte paixão. No entanto, para sua frustração, Dafne não nutria o mesmo sentimento por ele, sentindo, na verdade, uma forte repulsa pelo deus.

Isso aconteceu porque Apolo havia sido sabotado por Eros, deus da paixão para os gregos. Esse mito contava que Apolo teria sido induzido por Eros a se apaixonar por Dafne, e isso aconteceu por que ele foi atingido por uma flecha de ouro do deus da paixão. Entretanto, Dafne foi atingida por uma flecha de chumbo, o que significava que ela teria repulsa por todos que se apaixonassem por ela.

Apolo passou, então, a perseguir Dafne, que fugia das investidas do deus grego. Em dado momento, Dafne cansou-se de fugir de Apolo e pediu para que seu pai a transformasse em qualquer outro ser. Com isso, ela foi transformada em um loureiro, e, assim, pôde se livrar de Apolo. O deus do Sol, por sua vez, passou a ter um grande apreço por essa árvore.

Por Daniel Neves Silva

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados