Hera

Você está aqui

Hera foi uma das deusas mais importantes da religiosidade grega. Era esposa de Zeus e ficou marcada pelos ciúmes que sentia de seu marido e por ser vingativa.
Hera foi uma das deusas mais importantes na religiosidade dos gregos antigos.
Hera foi uma das deusas mais importantes na religiosidade dos gregos antigos.

Hera foi uma importante deusa da religiosidade grega, conhecida por ser a representante divina das mulheres, do casamento, da família e dos nascimentos. Foi a rainha dos deuses por ser casada com Zeus, o deus supremo do panteão grego, e extremamente ciumenta por conta dos casos extraconjugais de seu marido.

Acesse também: Perséfone — conhecida como a deusa da agricultura e da vegetação

Resumo sobre Hera

  • Hera foi a deusa das mulheres, do casamento, da família e dos nascimentos.
  • Foi casada com Zeus, o deus mais poderoso da mitologia grega, por isso, foi a rainha dos deuses.
  • Foi extramente ciumenta por conta das traições de Zeus.
  • Foi vingativa e puniu todos os que a prejudicaram.
  • Seu principal templo foi o Heraião, localizado na ilha de Samos.

Quem foi Hera

Representação pictográfica de Hera
Hera foi esposa de Zeus e ficou marcada pelos ciúmes que sentia de seu marido.

Hera foi uma das mais importantes deusas da religiosidade dos gregos antigos. Representava as mulheres, o casamento, a família e os nascimentos, sendo vista como rainha dos deuses, pois era casada com Zeus, o rei dos deuses. Foi uma das 12 divindades olímpicas da religião grega por ter residido no Monte Olimpo.

Seus pais foram o titã Cronos e a titânide Réia, e ela foi liberta por seu irmão, que, posteriormente, tornou-se seu marido, Zeus. Ela foi liberta porque Cronos devorava todos os seus filhos assim que eles nasciam, pois temia que um deles se voltasse contra ele tirando o seu poder, assim como ele tinha feito com seu pai, Urano.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Uma das características de Hera destacadas na mitologia grega foram os ciúmes que ela sentia de seu marido e sua personalidade vingativa, pois ela punia todas as mulheres que se envolviam com ele. Seus ciúmes eram justificados para ela uma vez que Zeus teve diversos casos extraconjugais.

Um dos casos mais simbólicos dos ciúmes e das ações vingativas de Hera envolveu Leto, a mãe de Apolo e Ártemis. Ela engravidou de Apolo e Ártemis depois de uma relação com Zeus, e Hera, ao tomar conhecimento da situação, ficou furiosa. Então passou a perseguir Leto e a proibiu de dar à luz seu filho.

Isso fez com que Leto sentisse as dores do parto por dias ou meses (o mito pode variar) até que finalmente ela conseguiu dar à luz Apolo e Ártemis. Hera até mesmo mandou uma serpente gigante matar Leto, mas Apolo conseguiu matar o animal. Outro personagem da mitologia grega que sofreu com a fúria de Hera foi Herácles.

Herácles, mais conhecido por Hércules, nome romano, desde sua infância, precisou lidar com os ataques de Hera. Ele era filho de Zeus com Alcmena, uma mortal, e, já com poucos meses de nascimento, duas serpentes foram deixadas pela deusa em seu berço para matá-lo. No entanto, ele as matou.

Outro exemplo da postura vingativa de Hera ocorreu na Guerra de Troia, conflito supostamente travado entre gregos e romanos e narrado por Homero. Na guerra, Hera apoiou os gregos, pois guardava ressentimento de Páris, príncipe de Troia, por ele ter escolhido Afrodite no concurso da deusa mais bonita.

Do casamento de Hera com Zeus, nasceram Hefesto, Ares, Éris, Hebe, Ilítia e Angelos. No entanto, ela também teve outros filhos cujo pai não era Zeus. As representações artísticas gregas, frequentemente, retratavam Hera com uma romã, símbolo de fertilidade para os gregos. Outros símbolos dela são o pavão e o cuco.

Acesse também: Hades um dos deuses gregos mais temidos e guardião do submundo

Hera na religiosidade grega

Ruínas do Heraião da ilha de Samos
Ruínas do Heraião da ilha de Samos, um dos principais templos construídos em homenagem a Hera.

Hera tinha um papel relevante na religiosidade da Grécia Antiga. Ela era a deusa patrona de Argos e tinha templos, santuários e importantes cultos em sua homenagem em diversas cidades da Grécia Antiga, como Olímpia. Esta cidade era conhecida por sediar os Jogos Olímpicos, realizados em homenagem a Zeus, e por ter uma estátua em homenagem a ele.

Um dos locais que promoviam o culto a Hera foi a ilha de Samos. Escavações arqueológicas apontaram que nesse local existia uma série de santuários a essa deusa grega, e existem historiadores que afirmam que o culto a Hera nessa ilha remonta ao período da civilização micênica, que existiu no segundo milênio a.C.

Nessa ilha ficava um templo dedicado a Hera conhecido como Heraião da ilha de Samos. Atualmente, ele é patrimônio histórico da humanidade, e foi construído por volta do século VIII a.C. Havia também uma competição esportiva em homenagem a Hera, a Heraia. Só mulheres poderiam participar dela.

Uma das principais celebrações para Hera se chamava Hieros Gamos, uma encenação de seu casamento com Zeus. Esse ritual era feito no Heraião de Samos. Sabe-se que a religião grega teve forte influência na religião dos romanos antigos, e nesta Hera ficou conhecida como Juno.

Por Daniel Neves Silva

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados