Ares

Você está aqui

Ares era o deus da guerra para os gregos antigos, relacionado à matança nos conflitos. Não era o deus mais popular entre os gregos na Antiguidade.
Ilustração de Ares com escudo e lança sobre um monte
Ares era o deus grego da guerra, por isso suas vestimentas tradicionais eram as de um soldado.

Ares era uma divindade que fazia parte do panteão dos gregos antigos considerado o deus da guerra e entendido como a personificação da violência e da matança. Ares não era um deus muito popular entre os gregos antigos, que temiam sua personalidade, principalmente por ele ser considerado irritadiço.

Os historiadores afirmam que existem indícios de que Ares já era adorado desde o período dos micênicos, mas os gregos consideravam Ares um deus estrangeiro, nascido na Trácia. Era filho de Zeus e Hera e é pouco mencionado nos mitos gregos, mas suas aparições são sempre marcadas por alguma humilhação que Ares sofreu.

Saiba mais: Poseidon — deus grego das águas responsável por catástrofes

Resumo sobre Ares

  • Ares era o deus da guerra para os gregos, entendido como a personificação da matança.

  • Os romanos também adoravam Ares, mas o chamavam de Marte.

  • Ares era principalmente adorado em Esparta, cidade que tinha uma estátua em sua homenagem.

  • Ares teve um caso amoroso com Afrodite, com quem passou por uma grande humilhação.

  • Era filho de Zeus e Hera, e seu próprio pai não gostava dele.

Características de Ares

Ares era um deus da mitologia grega, fazendo parte, portanto, da religiosidade dos gregos antigos. Apesar disso, Ares era visto de forma negativa pelos gregos, que o achavam muito irritadiço e temperamental. Os gregos consideravam que Ares era o deus da guerra, mas em seu sentido mais negativo: da violência, morticínio e derramamento de sangue.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os historiadores apontam que já existiam menções a Ares desde o período micênico, pois foram encontradas inscrições sobre ele em Linear B. Apesar disso, os gregos afirmavam na mitologia que Ares era originário da Trácia, uma região que ficava ao norte da Grécia e que era conhecida por ter um povo belicoso, os trácios. No ponto de vista etnocêntrico dos gregos, os trácios também eram entendidos como povos bárbaros, isto é, incivilizados e inferiores.

Ares não é um dos deuses mais recorrentes no mitos gregos, mas suas aparições são sempre marcadas por alguma situação vexaminosa em que esse deus é colocado. Talvez isso seja uma demonstração de como esse deus era visto (de maneira impopular) pelos gregos antigos. Ares também esteve presente na religiosidade dos romanos, sendo conhecido por esse povo como Marte.

Mitos sobre Ares

Ilustração de Ares sendo ferido por Diomedes durante a Guerra de Troia.
Ares sendo ferido por Diomedes durante a Guerra de Troia.

Como citado, não são muitas as menções a Ares na mitologia grega, e a maioria delas narrava o deus da guerra em situações vexatórias e humilhantes. Ares era filho de Zeus e Hera, e os mitos gregos deixam transparecer a ideia de que seu próprio pai não tinha uma boa relação e nem uma visão positiva sobre seu filho.

Ares ficou particularmente conhecido por ter mantido um relacionamento extraconjugal com Afrodite, deusa da beleza e do amor para os gregos antigos. Desse relacionamento de Ares e Afrodite nasceram cinco filhos, chamados Harmonia, Fobos, Deimos, Eros e Anteros. O relacionamento de Afrodite e Ares acabou trazendo grande vergonha para ambos.

Isso porque Hefesto, marido de Afrodite e deus da metalurgia, foi avisado por Hélio, deus do Sol, acerca do caso que Afrodite e Ares mantinham. Assim, Hefesto elaborou uma armadilha que aprisionou Afrodite e Ares quando os dois estavam na cama de Hefesto. O deus da metalurgia então convidou todos os deuses gregos para que eles avistassem a vergonha de Afrodite e Ares.

Depois de soltos, ambos resolveram fugir por um tempo. Ares retornou à sua terra natal, a Trácia, e Afrodite isolou-se na ilha de Chipre. Ares também foi temporariamente banido do Monte Olimpo por conta do caso com Afrodite.

A relação de Ares com Afrodite também influenciou a forma como Ares participou da Guerra de Troia, segundo narrado por Homero no poema épico Ilíada. Ares teria sido influenciado por Afrodite a apoiar os troianos nesse conflito, e os mitos gregos contam que o próprio Ares teria liderado os troianos em algumas batalhas contra os aqueus (gregos).

, conhecido por ser príncipe de Argos. Depois de ser ferido em batalha, Ares teria fugido de volta para o Monte Olimpo.e ferido por um mortal chamado Diomedes foi derrotado por Atena em uma batalhaOs relatos sobre Ares retratam o deus da guerra de maneira muito negativa. Em diversas passagens do conflito, Ares passa por grandes humilhações. Ele

Outro mito grego aponta que Ares foi capturado por dois gigantes, chamados Oto e Efialtes, quando estes atacaram o Monte Olimpo. Ele foi capturado e aprisionado em uma urna de bronze, permanecendo nela por um período de 13 meses. Durante todo esse período, Ares gritou para que o libertassem, e foi Hermes quem socorreu o deus da guerra.

Veja também: Ártemis — deusa grega da caça, da natureza e da castidade

Ares na religiosidade dos gregos antigos

O fato de Ares não ser um deus popular afetou diretamente na pequena dispersão de seu culto pela Grécia. O local onde mais se venerava Ares era Esparta, onde o militarismo e a guerra eram características importantes. Nessa cidade, havia uma estátua de Ares que ficava em um templo.

A estátua de Ares nesse templo ficava acorrentada, e a justificativa para isso era que o ato impediria que o espírito da guerra e da vitória abandonasse a cidade. Além disso, havia templos para Ares em outros locais, como Argos, Creta, Megalópolis, entre outros. Em Atenas também havia um templo para Ares, mas acredita-se que esse templo foi construído durante o domínio romano, sendo, portanto, dedicado a Marte.

Por Daniel Neves Silva

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados