Homero

Você está aqui

Homero foi um poeta épico grego que viveu por volta do século VIII a.C. e ficou conhecido por ter compilado a “Ilíada” e a “Odisseia”.
Homero foi considerado o responsável pela compilação de “Ilíada” e “Odisseia”, dois poemas épicos gregos.
Homero foi considerado o responsável pela compilação de “Ilíada” e “Odisseia”, dois poemas épicos gregos.

Homero foi um poeta grego conhecido por ter compilado os poemas épicos Ilíada e Odisseia. Os historiadores não sabem quase nada sobre ele, e, durante muito tempo, foram atribuídos a ele outros escritos atualmente considerados apócrifos. O trabalho de Homero nesses poemas épicos fez dele uma referência na cultura e mitologia dos gregos antigos.

Até hoje, Homero é considerado uma das grandes fontes de conhecimento sobre a cultura e a mitologia grega, embora os desafios ao redor de sua obra sejam muitos. Suas duas obras referidas foram escritas em uma métrica poética muito utilizada pelos gregos antigos, o hexâmetro datílico.

Leia mais: Grécia Antiga — civilização que se desenvolveu no sul da Europa, mais precisamente na península Balcânica

Resumo sobre Homero

  • Acredita-se que Homero tenha nascido em algum momento do século VIII a.C.
  • Especula-se que seu local de nascimento tenha sido Esmirna, cidade que ficava na Ásia Menor.
  • Os gregos antigos acreditavam que ele era cego e que se chamava Melesígenes, mas ambas informações são consideradas lendas pelos historiadores.
  • Foi o responsável por compilar os poemas Ilíada e Odisseia.
  • Sua obra foi publicada pela primeira vez, em 1488, por Demétrio Calcondiles.

Quem foi Homero

Homero foi um poeta grego que ficou marcado na história por ter composto os poemas épicos Ilíada e Odisseia. Homero é entendido como compilador e não autor dessas obras porque os historiadores acreditam que ele apenas reuniu poemas que já existiam na tradição grega e que eram transmitidos oralmente.

Homero é considerado uma das principais fontes de conhecimento sobre a cultura e a mitologia dos gregos antigos e ocupou uma posição de grande relevância na cultura grega durante o período Clássico. Entretanto, a falta de informações traz alguns desafios para os historiadores no estudo das obras e da vida desse poeta.

Esses problemas se iniciam na formulação de uma biografia sobre Homero, uma vez que não sabemos exatamente quando ele nasceu. Os historiadores especulam que ele, provavelmente, nasceu em algum momento do século VIII a.C., e o local de seu nascimento também é desconhecido. Escritos gregos afirmavam que ele teria nascido na Jônia, região da Ásia Menor (atual Turquia).

No período Clássico, uma série de cidades gregas reivindicavam o posto de terem sido o local de nascimento de Homero. Uma das hipóteses mais aceitas, nesse sentido, é a cidade de Esmirna, que se localizava no litoral oeste da Jônia. Outras cidades que reivindicaram esse posto foram Quios e Ios, por exemplo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Existem textos antigos sobre Homero que afirmam que ele se chamava Melesígenes, em referência ao rio Meles, que cortava a cidade de Esmirna. Os historiadores nunca conseguiram provar essa afirmação e, portanto, ela é vista atualmente como uma lenda. Outro boato sobre Homero e que aparecia muito nos textos antigos foi a suposição de que ele era cego, mas isso também é considerado pelos historiadores irreal.

A suposta cegueira de Homero é considerada lenda pelos historiadores porque os gregos atribuíram a ele outros poemas que, depois, foram considerados apócrifos, isto é, de autores desconhecidos. Entre eles estavam os Hinos homéricos, em que uma passagem afirma que um poeta de Quios era um homem cego.

Outros textos apócrifos erroneamente atribuídos a Homero foram Margites, EpígonosBatracomiomaquia, entre outros. Os gregos antigos também apontavam que Homero teria sido contemporâneo de Hesíodo, outro importante poeta oral grego, e se encontrado com ele em determinadas ocasiões, informação difícil de ser confirmada pelos historiadores da atualidade.

Acredita-se que Homero tenha mesmo falecido na ilha de Ios, mas não se sabe quando isso teria acontecido nem em que circunstâncias. Uma lenda grega afirma que ele morreu três dias depois de ter escorregado na beira de um rio e batido sua cabeça em uma pedra. No entanto, os historiadores sugerem que ele deve ter tido uma morte comum, fruto de alguma doença ou do avançar de sua idade.

Alguns historiadores também sugerem que Homero não teria existido e que esse nome, na verdade, correspondia a uma série de poetas gregos que teriam trabalhado na produção de epopeias.

Leia mais: Guerra do Peloponeso — conflito que envolveu Esparta e Antenas, as duas principais cidades-estado gregas

Poemas de Homero: Ilíada e Odisseia

Representação pictográfica da Guerra de Troia. No primeiro plano, dois guerreiros; no segundo, o Cavalo de Troia
A Guerra de Troia é narrada por Homero na “Ilíada”.

Vimos que as duas obras atribuídas a Homero são os poemas épicos Ilíada e Odisseia. Foi mencionado também que Homero não é considerado o autor delas, mas aquele que as compilou na forma escrita, pois eram poemas que faziam parte da cultura oral grega, sendo transmitidos de geração em geração.

A Ilíada, muito provavelmente, foi escrita no final do século VIII a.C. ou começo do século VII a.C. e composta de 15.693 versos em hexâmetro datílico, forma de métrica poética muito comum na Grécia do período Arcaico. Além disso, foi dividida em 24 cantos, cada qual correspondendo a uma letra do alfabeto grego.

A Ilíada aborda os momentos finais da Guerra de Troia, conflito que teria acontecido entre gregos e troianos. De acordo com a narrativa, essa guerra se iniciou porque Páris, príncipe de Troia, havia raptado Helena, esposa de Menelau, o rei de Esparta. Além desses, um dos protagonistas do poema foi Aquiles, um grande guerreiro que lutava pelo lado dos gregos.

Os historiadores debatem sobre a existência da Guerra de Troia e se o poema épico menciona um conflito ou uma série de conflitos que teriam envolvido Troia, cidade que ficava na Ásia Menor. Ainda, especula-se que essa guerra pode ter acontecido entre os séculos XIII a.C. e XII a.C. Portanto, Homero não foi o espectador ocular desse acontecimento. Atualmente, os historiadores sabem que um saque aconteceu em Troia por volta do século XII a.C., e especula-se que a Guerra de Troia pode ter sido um conflito travado entre micênicos e hititas.

A Ilíada narrada por Homero conta com inúmeras menções a eventos da mitologia grega, uma vez que os deuses gregos tiveram uma atuação muito relevante na história desse conflito.

A Odisseia, por sua vez, foi escrita em 12.109 versões em hexâmetro datílico e dividida em 24 cantos. A história narrada nesse poema se passa logo após o término da Guerra de Troia, encerrada com a derrota troiana. A Odisseia narra a saga de 10 anos do retorno de Odisseu para sua terra natal, a ilha de Ítaca.

Importante mencionar que Odisseu, personagem central na Odisseia, também aparece na Ilíada. Isso porque ele foi um importante soldado do exército grego, atuando, em muitos momentos, como conselheiro de Agamenon, rei dos gregos. Odisseu assumiu importantes funções ao longo da Guerra de Troia. Após o conflito, como mencionado, o guerreiro ainda passou por grandes aventuras no retorno a sua terra natal.

Acredita-se que os dois poemas de Homero tenham sobrevivido até os nossos dias graças à compilação e organização realizadas por um tirano ateniense que viveu no século VI a.C. chamado Pisístrato. A primeira edição moderna do trabalho de Homero foi publicada, em 1488, por Demétrio Calcondiles.

  • Videoaula sobre a Odisseia de Homero

Por Daniel Neves Silva

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados