Dioniso

Você está aqui

Dioniso era o deus das festas, do vinho, da alegria e do teatro. Seu culto era marcado pela realização de festas regadas a muito vinho.
O consumo desenfreado de vinhos era uma das marcas do culto a Dioniso.
O consumo desenfreado de vinhos era uma das marcas do culto a Dioniso.

Dioniso era um deus da religiosidade dos gregos antigos e reconhecido como o deus do vinho, das festas, da alegria, do teatro. Era filho de Zeus com uma mortal, sendo transformado em deus por Hera em gratidão por ele a ter libertado. O culto a ele era popular na Grécia, e os rituais eram marcados por festas regadas a vinho.

Acesse também: Apolo — um dos deuses mais venerados da Grécia Antiga

Resumo sobre Dioniso

  • Dioniso era o deus do vinho, das festas, da alegria, do teatro.

  • Era filho de Zeus e de uma mortal chamada Sêmele.

  • Foi o único semideus a ser transformado em deus na mitologia grega.

  • Seus rituais de adoração eram marcados pelo consumo de vinho e realização de orgias.

  • Os romanos o conheciam como Baco.

Quem foi Dioniso

Dioniso foi um deus presente na religiosidade grega, sendo o deus do vinho, das festas, da alegria, do teatro etc. Ficou conhecido como o único filho de uma mortal a ser transformado em um deus em toda a mitologia grega. Ele era filho de Zeus com uma princesa chamada Sêmele.

Seu nascimento, portanto, foi resultado de uma relação extraconjugal de Zeus, que era casado com Hera, deusa dos casamentos e das mulheres. Hera ficou marcada pelos ciúmes que tinha de seu marido e por se vingar de todas que se envolviam com ele, e não foi diferente com Sêmele.

Sob disfarce, Hera convenceu Sêmele a pedir a Zeus que ele usasse as roupas que demonstravam todo o seu esplendor, e assim a princesa o fez. Zeus, então, vestiu as roupas que usava no Monte Olimpo, assumindo todo o esplendor de sua forma. Imediatamente, o corpo de Sêmele transformou-se em cinzas, pois não suportou a luz imanada pelo corpo de Zeus.

Dioniso então se tornou órfão de mãe e foi entregue por seu pai a ninfas, a fim de que fosse criado por elas. Outras versões do mito apontam que ele teria sido criado por sátiros ou por um velho sábio chamado Sileno, conhecido posteriormente como um dos seus seguidores mais fiéis.

Originalmente, Dioniso era um semideus, pois era filho de Zeus com uma mortal. No entanto, ele foi o único caso de um semideus que passou a ser um deus, sendo, inclusive, aceito no Monte Olimpo. Isso aconteceu porque Hera, após ter sido libertada de correntes por Dioniso, transformou-o em uma divindade como recompensa. Hera teria sido acorrentada por Hefesto, deus da metalurgia.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dioniso na mitologia grega

Além dos casos mencionados, Dioniso protagonizou uma série de mitos gregos. Um deles fala de Midas, rei da Frígia (região que fica na atual Turquia). Nesse mito, Midas teria encontrado Sileno, mentor de Dioniso, bêbado e perdido nos domínios de seu reino, e teria dado abrigo a ele, além de ter prestado todo o cuidado para a sua recuperação. Alguns dias depois, o rei levou Sileno para onde Dioniso morava, e, por isso, o deus ficou profundamente agradecido. Assim Dioniso decidiu recompensar Midas dando-lhe o direito de fazer um pedido.

Midas então pediu que tudo que ele tocasse fosse transformado em ouro, e assim Dioniso o fez. Esse pedido de Midas foi uma demonstração do quanto ele era apaixonado por riqueza, mas logo o rei percebeu que havia cometido um equívoco, pois literalmente tudo que ele tocava se transformava em ouro, incluindo os alimentos e a água.

Midas ficou desesperado, pois morreria sem comer, e logo fez uma prece para que Dioniso o livrasse desse poder. Dioniso atendeu ao pedido de Midas e disse-lhe que ele deveria banhar-se no rio Pactolo para tanto. Midas obedeceu às ordens de Dioniso, e, depois de banhar-se no rio, percebeu que já não transformava os objetos que tocava em ouro.

Em outro mito, Dioniso, sob o disfarce de um menino, descansava na ilha de Dia, quando foi sequestrado por marinheiros que passaram pela ilha a caminho de Delos. A ideia era vender o menino como um escravo no Egito. De todos os marinheiros, somente Acetes manifestou ser abertamente contra o sequestro.

Acontece que, durante a viagem, Dioniso transformou parte do navio em uma grande vinha, e o som de flautas e o cheiro de vinho espalharam-se pela embarcação. Assim, os marinheiros, amedrontados, lançaram-se no mar, sendo transformados em golfinhos quando tocavam a água. O único que saiu ileso foi Acetes.

Acesse também: Hades — considerado um dos deuses mais temidos na Grécia

Dioniso na religiosidade grega

Vista de cima de ruínas de teatro grego
Ruínas de um teatro grego, em Atenas. Dioniso era considerado o deus do teatro.

Dioniso era um deus fortemente cultuado entre os gregos, sendo seu culto marcado por rituais que envolviam o consumo desenfreado de vinhos, transes e orgias. As festas prestadas a esse deus ficaram conhecidas como bacanais, porque Dioniso era nomeado pelos romanos como Baco.

O culto a Dioniso era bastante consolidado na Grécia, e locais como a Atenas do século VI a.C. consideravam-no um deus bastante importante. Nessa cidade grega, por exemplo, acontecia um festival a ele cujo nome era Dionisía. Era frequente a participação de atores nas festas e rituais a Dioniso, uma vez que ele era também o deus do teatro.

A cidade de Atenas possuía ainda um santuário, um templo e um teatro dedicados a esse deus. Acredita-se que o culto a Dioniso na Grécia tenha se originado no período que os micênicos dominavam a Grécia Continental, isto é, por volta do século XIV a.C. Outro local que possuía um importante santuário a esse deus era a ilha de Naxos.

  • Videoaula sobre Grécia Antiga: religião

Por Daniel Neves Silva

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados