Deméter

Você está aqui

Deméter era uma divindade presente na religiosidade grega considerada a deusa da agricultura e a responsável pelo crescimento dos grãos plantados.
Ilustração de Deméter, a deusa grega da agricultura.
Deméter, a deusa grega da agricultura.

Deméter era uma divindade que estava presente na religiosidade dos gregos antigos, cultuada como a deusa da agricultura, sendo a responsável pelo crescimento dos grãos plantados e pela fertilidade na Terra. Era filha de Cronos e Reia e era irmã de Zeus, o deus mais poderoso da religiosidade grega.

Deméter era bastante cultuada pelos gregos, que realizavam em sua homenagem um dos festivais religiosos mais renomados da época: Mistérios de Elêusis, realizado em Elêusis. Sua menção mitológica mais conhecida faz referência ao rapto de sua filha Perséfone por Hades, deus do submundo. A tristeza tomou conta de Deméter de tal forma que começou a faltar alimento na terra.

Leia também: Esfinge — um ser mitológico presente em diversas culturas da Antiguidade

Resumo sobre Deméter

  • Deméter era a deusa da agricultura.

  • Era responsável pela fertilidade e pelo crescimento dos grãos que eram plantados.

  • Os Mistérios de Elêusis eram um importante festival religioso que servia para cultuar Deméter.

  • Os mitos gregos falam da tristeza de Deméter quando Perséfone foi raptada.

  • Os romanos adoravam a divindade Deméter pelo nome de Ceres.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Quem é Deméter na mitologia grega?

Deméter era uma das divindades presentes no panteão grego e que, portanto, fazia parte da religiosidade dos gregos na Antiguidade. Era reconhecida como uma das deusas da agricultura e tida como a responsável por garantir a fertilidade da Terra e o crescimento dos grãos plantados.

Acredita-se que o culto a Deméter e sua relação com a agricultura foi derivado do culto realizado por comunidades rurais que existiram na região da Grécia antes do surgimento do povo grego.

Deméter dividia o posto de deusa da agricultura com sua filha, sendo que ambas ficaram marcadas nos mitos por serem bastante próximas uma da outra. Na religiosidade grega, elas eram adoradas conjuntamente em um dos rituais religiosos mais importantes da Grécia Antiga: os Mistérios de Elêusis.

Deméter era filha de Cronos e Reia e era irmã de Zeus, Poseidon, Hades, Héstia e Hera. Foi libertada por intermédio de Zeus, que iniciou uma revolta contra seu pai. Deméter teve alguns filhos, sendo que Perséfone, sua filha mais conhecida, era filha de Deméter com Zeus. Ela também teve Pluto com Iasião, um herói grego. Os mitos gregos ainda afirmam que Deméter teve uma série de outros filhos.

Rapto de Perséfone, filha de Deméter

O mito mais conhecido que envolve Deméter é aquele que narra o sequestro de sua filha Perséfone por Hades, deus do submundo. Hades veio à superfície temporariamente e acabou sendo atingido por uma flecha lançada por Eros, deus do amor. Depois disso, Hades se apaixonou por Perséfone, que colhia flores em uma pradaria na Sicília.

Hades se apaixonou ao avistar a deusa e imediatamente decidiu sequestrá-la e levá-la consigo para o submundo em sua carruagem. Algumas versões do mito afirmam que ele só fez isso depois que Zeus o autorizou a fazê-lo.

De qualquer forma, o desaparecimento de Perséfone deixou Deméter desesperada. Ela procurou sua filha sem parar, até que Hermes contou a ela o que havia acontecido. A tristeza e o desespero fizeram com que Deméter continuasse procurando sua filha e vagasse por diferentes locais até se estabelecer em Elêusis. Lá, ela ajudou Demofonte, filho de Celeus, um homem que havia convidado Deméter (sob o disfarce de uma velha) a jantar em sua casa.

Deméter foi interrompida quando fazia um ritual para transformar Demofonte em imortal e, por isso, exigiu de Celeus e de sua esposa, Metanira, que construíssem um templo para ela em Elêusis. Depois que o templo foi finalizado, Deméter foi tomada pela tristeza e isolou-se em seu interior. O isolamento de Deméter fez que as obrigações dela não fossem cumpridas, e a agricultura começou a minguar.

Isso espalhou fome pelo mundo e começou a afetar as oferendas dos mortais aos deuses. Assim, Zeus decidiu procurar Deméter para informá-la de que interviria na situação para garantir o retorno de Perséfone. Zeus foi informado de que Hades só aceitaria devolver Perséfone caso ela não houvesse consumido nenhum alimento do submundo.

Entretanto, Perséfone tinha comido um grão de romã, o que impossibilitava o seu retorno. Um arranjo foi realizado, e Hades permitiu que Perséfone ficasse com sua mãe uma parte do ano. Diferentes versões afirmam que esse tempo seria ou de 2/3 ou de metade do ano.

Isso explicaria as estações do ano, pois no período longe de sua filha, Deméter se entristecia, e a agricultura deixava de ser fértil (inverno). Quando Perséfone retornava, Deméter se alegrava, e a agricultura prosperava novamente (primavera).

Veja também: Afrodite — a deusa grega do amor, da beleza, da fertilidade e do desejo

Culto a Deméter

Como mencionado, um dos cultos mais tradicionais na Grécia era o festival realizado em homenagem a Deméter e sua filha Perséfone. Tratava-se dos Mistérios de Elêusis, festival realizado duas vezes por ano, uma na primavera e outra no outono. O festival representava a mudança das estações, o retorno da vida após o inverno e também servia para garantir uma boa vida após a morte para os seus iniciados.

Ruínas de Elêusis, cidade que centralizava o culto a Deméter na Grécia.[1]
Ruínas de Elêusis, cidade que centralizava o culto a Deméter na Grécia.[1]

Os Mistérios de Elêusis se estabeleceram enquanto culto por volta de 600 a.C., quando passou a fazer parte do calendário ateniense, mas os historiadores afirmam que esse ritual tem relação com cultos que datam do século XV a.C., durante a existência da civilização micênica. Os Mistérios de Elêusis foram um festival popular na Grécia até o século IV d.C.

Atualmente, sabemos pouco sobre os Mistérios de Elêusis, pois os iniciados nesse ritual faziam um juramento de privacidade. Assim, o que acontecia no festival era secreto. Os historiadores conhecem apenas fragmentos do que acontecia, como a encenação do sequestro de Perséfone, por exemplo.

Sabe-se que havia a realização de sacrifícios de animais. Acredita-se que havia também comemorações durante o festival, incluindo festas com música, dança e bebidas. O ritual se associava com a garantia de fertilidade para a agricultura e a busca por uma boa vida após a morte.

O culto a Deméter ia além dos Mistérios de Elêusis. Sabemos que Elêusis era o centro do culto a essa deusa, mas ela também era adorada em outros locais, como Naxos, Messênia e algumas cidades na Arcádia. Além disso, Deméter foi cultuada pelos romanos, que a conheciam pelo nome de Ceres.

Crédito de imagem

[1] Heracles Kritikos / Shutterstock

Por Daniel Neves Silva

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados