Campos de concentração nazistas

Você está aqui

c
Prisioneiros judeus no campo de concentração de Buchenwald, na Alemanha.*

Curtidas

0

Comentários

0

Compartilhe:
Por Daniel Neves Silva

Os campos de concentração nazistas foram construções desenvolvidas durante a Alemanha nazista que extremamente conhecidas por aprisionar e promover o extermínio de judeus durante a Segunda Guerra Mundial. Nos campos próprios para a execução de judeus (campos de extermínio), os judeus eram executados em câmaras de gás.

Resumo

Os campos de concentração nazistas foram desenvolvidos entre 1933 e 1945 e ficaram particularmente conhecidos por abrigar e executar judeus durante o Holocausto, na Segunda Guerra Mundial. Os campos de concentração eram muito conhecidos por aproveitarem-se do trabalho dos judeus e por colocá-los em situações desumanas, sendo mal alimentados, vítimas de maus-tratos e todo tipo de abuso.

Dos campos de concentração, destacam-se os campos de extermínio (construídos na Polônia), que executavam os judeus nas câmaras de gás de monóxido de carbono ou de Zyklon B. O maior campo de extermínio nazista foi o campo de Auschwitz-Birkenau, responsável pela morte de 1,2 milhão de pessoas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Acesse também: Conheça a história dos campos de concentração construídos nos EUA

O que são campos de concentração?

Campos de concentração são construções militares desenvolvidas com o objetivo de aprisionar pessoas, sendo essas prisioneiras de guerra ou prisioneiras políticas. Os campos de concentração foram utilizados com o objetivo de segregar determinados grupos políticos, classes sociais ou estrangeiros do restante da população.

O objetivo central deste texto é concentrar-se na história dos campos de concentração desenvolvidos durante a Alemanha nazista no período entre 1933 e 1945. Os campos de concentração nazistas eram caracterizados pelo forte esquema de segurança, pelos maus-tratos direcionados aos judeus aprisionados e pelo desenvolvimento de infraestrutura para a execução em massa dessa comunidade étnico-religiosa.

História dos campos de concentração

Ao longo da história da humanidade, existiram campos de concentração em outros países e em outros momentos históricos. Os campos de concentração nazistas, no entanto, são os mais famosos por toda a dimensão do massacre promovido por eles durante o Holocausto. No decorrer do tempo, campos de concentração foram construídos em locais como:

  • Cuba, durante o período colonial;

  • África do Sul, durante a Guerra dos Bôeres;

  • Sudoeste Africano Alemão (antiga colônia alemã e atual Namíbia), durante o massacre promovido pelos alemães contra os hererós e namaquas;

  • União Soviética, durante o período stalinista. Lá eram chamados de gulags;

  • Bósnia, durante a Guerra da Bósnia. Foram construídos por sérvios para aprisionar bosníacos (bósnios muçulmanos).

Campos de concentração nazistas

Os campos de concentração estão presentes na história da Alemanha nazista desde o momento em que Adolf Hitler ascendeu ao poder desse país em 1933. Nesse ano, foi aprovada pelo governo a construção de campos de concentração para conter os grandes adversários políticos dos nazistas: os social-democratas e comunistas.

O primeiro campo de concentração nazista foi o campo de Dachau, que recebeu social-democratas e comunistas. Apesar da maioria judaica de prisioneiros, a história dos campos de concentração nazistas está muito relacionada a outros grupos que não eram de judeus. Os primeiros campos nazistas foram designados para receber doentes mentais, deficientes físicos, criminosos etc.

Os judeus só começaram a ser enviados para campos de concentração a partir de 1938, quando foi realizado na Alemanha um pogrom contra eles conhecido como Noite dos Cristais. Nesse momento, os campos de concentração nazistas tomaram a sua face mais cruel utilizando os judeus como mão de obra escrava e executando-os nas câmaras de gás.

Apesar disso, é importante afirmar que mesmo antes os nazistas já executavam pessoas nos campos de concentração durante o “programa de eutanásia”, conhecido como Aktion T4 e voltado para a execução de deficientes físicos e mentais com o objetivo de formar uma sociedade “pura”. Nesse “programa de eutanásia”, foram mortas cerca de 70 mil pessoas, principalmente em câmaras de gás de monóxido de carbono.

Os campos de concentração nazistas não surgiram inesperadamente, mas foram frutos de planejamento e premeditação. Isso é constatado pelo fato de que, ao longo de sua carreira política, Hitler discursou sobre a necessidade da construção desses campos para “abrigar” os judeus.

Acesse também: Conheça a história do massacre de poloneses cometido pelos soviéticos

Holocausto

Portal de entrada de Auschwitz, o maior campo de extermínio nazista. No portal está escrito “o trabalho liberta”.
Portal de entrada de Auschwitz, o maior campo de extermínio nazista. No portal está escrito “o trabalho liberta”.

Holocausto (ou Shoah, para os judeus) é o nome que se dá ao genocídio promovido pelos nazistas contra os judeus durante a Segunda Guerra Mundial. Ao longo dessa guerra, foram mortas pela ação dos nazistas cerca seis milhões de pessoas judias (estima-se que o número seja maior devido a falhas de registro). O Holocausto foi a conclusão de um processo de violência e exclusão promovido pelos nazistas contra os judeus desde a década de 1930.

A realização do Holocausto deu-se em etapas diferentes, que incluíram o fuzilamento de judeus por meio dos grupos de extermínio e, finalmente, a execução desses por meio das câmaras de gás construídas nos campos de extermínio. As câmaras de gás foram implantadas nesses locais quando os nazistas perceberam que o fuzilamento não era um meio de execução “adequado”.

Assim, foram desenvolvidos seis campos de extermínio, cujo intuito era promover a execução de judeus em larga escala. Os campos eram: Auschwitz, Belzec, Chelmno, Majdanek, Sobibor e Treblinka, todos localizados na Polônia.

Outros campos construídos pelos nazistas são classificados pelos historiadores como campos de concentração ou campos de trabalho. Nesses locais, os judeus eram colocados para trabalhar e ficavam em instalações de péssima condição. Eram sujeitos a maus-tratos e recebiam uma alimentação muito pobre. Os judeus eram espancados por motivos fúteis, e prisioneiros eram sumariamente executados quando cometiam um “delito” ou mesmo sem cometer nada de errado.

Os historiadores do Holocausto estimam que nos seis campos de extermínio tenham morrido aproximadamente:

  • Auschwitz-Birkenau: 1,2 milhão de pessoas

  • Treblinka: 800 mil pessoas

  • Belzec: 600 mil pessoas

  • Chelmno: 300 mil pessoas

  • Sobibor: 250 mil pessoas

  • Majdanek: 80 mil pessoas

Os horrores do Holocausto e os atos cometidos nos campos de concentração nazistas eram do conhecimento de muitos já durante a Segunda Guerra Mundial, mas somente após o conflito é que maiores detalhes sobre o Holocausto foram difundidos pelo mundo.

*Créditos das imagens: Everett Historical e Shutterstock

Curtidas

0

Compartilhe: