Deuses do Egito

Você está aqui

Deuses do Egito eram as divindades adoradas pelos egípcios e tinham grande importância no dia a dia e na religiosidade local.
Os egípcios eram politeístas, pois acreditavam em vários deuses.
Os egípcios eram politeístas, pois acreditavam em vários deuses.

Os deuses do Egito eram as divindades que faziam parte da religião egípcia. Havia uma grande variedade de deuses nessa religião, e, por isso, entendemos que os egípcios eram politeístas. A crença nos deuses era um traço importante da religião egípcia, e as populações locais acreditavam que eles atuavam para garantir o bem-estar dos seres humanos.

Acesse também: História dos faraós do Egito

Resumo sobre deuses do Egito

  • Os egípcios eram politeístas, isto é, acreditavam em mais de um deus.

  • Existiam deuses que poderiam ser adorados em apenas uma cidade mas também aqueles que eram muito populares e cultuados em todo o Egito.

  • Heka e ma’at eram dois conceitos importantes na religião e na relação do povo egípcio com seus deuses.

  • Os egípcios faziam rituais e festivais em adoração a seus deuses.

  • Entre os deuses mais conhecidos, estavam Rá, Amon, Ísis e Osíris.

Religião do Egito Antigo

A crença nos deuses do Egito era uma parte da religião praticada pelos egípcios na Antiguidade. A religião dos egípcios, como era comum no período, era politeísta, pois eles cultuavam diversos deuses. A variedade de deuses era grande, existindo algumas divindades adoradas somente em uma cidade, enquanto outras, no entanto, poderiam ser muito populares e adoradas em todo o território egípcio.

A adoração aos deuses era um traço muito importante da religiosidade egípcia, e era comum que as pessoas fizessem suas preces em santuários. As orações poderiam ser por variados motivos, como pedidos pela manutenção da saúde, pela fertilidade, por prosperidade ou por algum esclarecimento. A realização de rituais e festivais em homenagem aos deuses era comum entre os egípcios.

Entretanto, essa relação dos egípcios com seus deuses e sua adoração a eles passavam por dois conceitos muito importantes — ma’at e heka. O primeiro conceito fazia menção a uma ideia de harmonia, isto é, os egípcios sempre agiam em vida tendo em consideração preservar a harmonia do Universo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Esse é um conceito importante porque os egípcios acreditavam que as ações de uma pessoa poderiam repercutir negativamente em outras pessoas e até mesmo abalar a harmonia do Universo, promovendo o caos. Assim, procuravam seguir a vontade dos deuses porque acreditavam que a vontade divina era boa e garantia a harmonia.

A comunicação com os deuses só era possível, segundo a crença egípcia, por conta de heka, entendido como um poder fundamental que existia no Universo. Essa força era a responsável pelos poderes e pelo próprio surgimento dos deuses, e por meio dela se estabelecia o contato entre os deuses e os fiéis.

  • Videoaula sobre Egito Antigo: religião

Entendendo os deuses do Egito

Os egípcios acreditavam que os seus deuses controlavam o Universo bem como o destino das pessoas. A crença egípcia afirmava que os deuses cooperavam para garantir o bem-estar das pessoas e, como mencionado, a harmonia do Universo.

Os egípcios acreditavam que sua terra era abençoada pelos seus deuses e que todas as suas riquezas haviam sido fornecidas por eles. Atribuíam aos deuses todo o conhecimento que possuíam e afirmavam que esse conhecimento civilizatório havia sido passado a eles por Osíris, deus que fora um faraó do Egito na crença local.

Os egípcios acreditavam que os seus deuses estavam entre eles e que os animais poderiam ser sua manifestação. Por isso, muitos animais, quando morriam, recebiam honrarias dignas da nobreza. Em sua relação com os deuses, os egípcios acreditavam que a demonstração de ingratidão era danosa porque a ingratidão não era algo que agradava aos deuses e, por isso, poderia afetar a harmonia do Universo.

A crença dos egípcios em seus deuses passava por muitos aspectos da vida desse povo, e um dos pontos nesse sentido era a vida após a morte. Os egípcios se preocupavam muito com a continuidade de sua vida após a morte terrena e procuravam agradar aos deuses a fim de garantirem sua existência no além.

Os egípcios acreditavam que a mumificação era outra prática ensinada a eles pelos deuses, bem como acreditavam que teriam suas ações em vida julgadas pelos deuses no Tribunal de Osíris. Esse tribunal decidia se a alma das pessoas seguiria para a vida eterna ou seria destruída por um monstro. No entanto, só as pessoas justas teriam direito à vida eterna.

Representação hieroglífica do deus Osíris
Os egípcios acreditavam que Osíris havia ensinado a eles todo o conhecimento civilizatório que permitiria a sobrevivência dessa civilização.

Como surgiram os deuses do Egito?

A religião egípcia, como qualquer outra, possui os seus mitos de origem, isto é, mitos que narram o surgimento das coisas, como os deuses e o Universo. Um desses mitos falava do surgimento dos deuses egípcios, o que teve início quando o Universo era um vazio dominado pelo caos.

Por meio de heka, o poder fundamental, um morro surgiu, e esse morro era habitado por um deus chamado Atum, Ptá ou (existe variações entre as versões do mito). De Atum, surgiram Shu e Téfnis, deus do ar e deusa da umidade respectivamente. Ambos abandonaram o pai e foram viver na Terra.

Na Terra eles estabeleceram os princípios da vida, e a ausência deles entristecia seu pai, Atum. Quando retornaram, Atum chorou de felicidade, e suas lágrimas deram origem aos seres humanos. Posteriormente, Shu e Téfnis se tornaram amantes e tiveram dois filhos, chamados Geb e Nut.

Geb e Nut também se tornaram amantes, e essa relação não foi aprovada por Atum, que decidiu aprisionar Geb na terra e Nut, no céu. Nut estava grávida, e de sua gravidez nasceram cinco filhos: Osíris, Ísis, Set, Néftis e Hórus (outras versões apresentam Hórus como filho de Osíris e Ísis).

Acesse também: Religião inca — considerava que suas divindades eram seres da natureza

Quais foram os principais deuses do Egito?

Ilustração hieroglífica do deus Anúbis
Anúbis era um dos deuses mais importantes da religião dos egípcios.

Como mencionado, a religião egípcia era formada por diversos deuses, uns mais importantes que outros. Alguns deles eram adorados em apenas em uma cidade, mas, de toda forma, eram importantes. Aqui está uma lista dos principais deuses que formavam o panteão egípcio:

  • Amon

  • Anúbis

  • Osíris

  • Ísis

  • Hórus

  • Set

  • Néftis

  • Shu

  • Hator

  • Tot

  • Maat

  • Téfnis

  • Geb

  • Bastet

  • Mut

  • Sekhmet

  • Ptá

Por Daniel Neves Silva

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados