Panteras Negras

Você está aqui

Os Panteras Negras foram um partido político norte-americano surgido em defesa da comunidade afro-americana. Esse partido originou-se, a princípio, como um grupo voltado ao combate contra a violência policial contra os negros durante a década de 1960, no contexto do movimento dos direitos civis nos Estados Unidos.

Os Panteras Negras assumiram uma ideologia revolucionária que advogava pela autodefesa armada dos negros contra a violência do Estado contra essa comunidade. Eles possuíam um projeto de autogestão social, isto é, a comunidade afro-americana deveria autogovernar-se, e defendiam a realização de projetos sociais para atender os mais pobres.

Os Panteras Negras sofreram consideravelmente com a repressão do governo dos Estados Unidos. O FBI realizou inúmeras ações para enfraquecer o grupo, que acabou desaparecendo na década de 1980. Um dos símbolos da luta dos Panteras Negras era o punho erguido para o alto.

Movimento dos direitos civis

Rosa Parks é considerada a precursora do movimento dos direitos civis nos Estados Unidos.[2]
Rosa Parks é considerada a precursora do movimento dos direitos civis nos Estados Unidos.[2]

Até a década de 1960, os Estados Unidos eram marcados por intensa discriminação racial. Era comum, até esse período, que os negros fossem proibidos de frequentar determinados locais, como alguns restaurantes e lojas. Existiam lugares que separavam banheiros de brancos e negros, e até mesmo bebedouros eram separados dessa forma.

O preconceito nos Estados Unidos era uma “herança” dos períodos da escravidão naquele país. Desde o fim dela, com a Guerra de Secessão, a separação entre negros e brancos na sociedade era evidente. Muitos negros tinham seu direito de votar restrito, a pobreza que eram obrigados a viver era enorme, assim como a violência que sofriam, principalmente pela polícia.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Tudo isso levou ao movimento dos direitos civis, iniciado na década de 1950, quando Rosa Parks negou-se a ceder seu lugar no ônibus para um branco. A partir daí, uma série de protestos das pessoas negras espalhou-se pelos Estados Unidos e grandes lideranças surgiram para exigir o fim da segregação que existia no país.

Martin Luther King Jr. foi um desses nomes. Ele era um pastor batista que morava na Geórgia, sul dos Estados Unidos, e defendia que a luta dos negros deveria dar-se pela desobediência civil e por protestos pacíficos. Existiam também aqueles que defendiam a autodefesa armada por parte dos negros, como foi o caso da Nação do Islã, um grupo que defendia o separatismo dos negros norte-americanos. Nesse cenário de efervescência social é que surgiram os Panteras Negras.

Acesse também: Conheça a vida de Malcolm X, um dos mais conhecidos membros da Nação do Islã

Como surgiram os Panteras Negras?

Os Panteras Negras foram fundados, em 1966, por dois universitários negros chamados Huey Newton e Bobby Seale. Ambos moravam em Oakland, na Califórnia, e criaram esse grupo como forma de combater a violência policial. Isso porque, com o contexto de protestos, esse tipo de violência intensificou-se, uma vez que muitos brancos, movidos pelo racismo, reagiam com violência contra os protestos.

Assim, esses dois estudantes resolveram criar uma organização para acompanhar as operações policiais e impedir que violência contra afro-americanos fosse realizada. O grande diferencial é que os Panteras Negras pretendiam acompanhar essas operações munidos de armamento. Eles justificavam isso por meio da 2ª Emenda da Constituição dos Estados Unidos, que dava direito aos cidadãos de portar armas.

Os Panteras Negras, nos seus primeiros anos de atuação, agiam de forma intimidatória contra pessoas que fossem racistas. No entanto, aos poucos, o grupo desenvolveu-se e aderiu novas pautas, até que se tornou um partido.

Ideologia dos Panteras Negras

Os Panteras Negras atuaram, entre 1966 e 1982, defendendo a autodeterminação dos negros norte-americanos. [1]
Os Panteras Negras atuaram, entre 1966 e 1982, defendendo a autodeterminação dos negros norte-americanos. [1]

Desde a sua fundação, os Panteras Negras possuíam um programa, conhecido como Programa de Dez Pontos, que delineava o que eles queriam e no que acreditavam. Voltado, a princípio, para o combate à violência policial, o grupo desenvolveu-se e recebeu novas influências ideológicas. As principais influências dos Panteras Negras eram Frantz Fanon e Karl Marx.

Com o tempo, o grupo engajou-se pela realização de ações sociais e acabou assumindo uma plataforma abertamente marxista, sendo, portanto, crítico ao capitalismo. Os Panteras Negras também defendiam o estabelecimento de uma sociedade autogestionária, na qual os pobres (sobretudo os negros) governariam a si mesmos.

O Programa de Dez Pontos dos Panteras Negras acabou sendo publicamente divulgado em 1967, e nele constavam as seguintes exigências|1|:

O QUE QUEREMOS

  1. Nós queremos liberdade. Queremos poder para determinar o destino de nossa comunidade negra.

  2. Queremos emprego pleno para nosso povo.

  3. Queremos o fim da roubalheira dos capitalistas brancos contra a comunidade negra.

  4. Queremos casas decentes para abrigar seres humanos. Queremos educação decente para nosso povo. Uma educação que exponha a verdadeira natureza da decadência da sociedade americana. Queremos que seja ensinada a nossa verdadeira história e nosso papel na sociedade atual.

  5. Queremos educação decente para nosso povo. Uma educação que exponha a verdadeira natureza da decadência da sociedade americana. Queremos que seja ensinada a nossa verdadeira história e nosso papel na sociedade atual.

  6. Queremos que todos os homens negros sejam isentos do serviço militar.

  7. Queremos um fim imediato da brutalidade policial e dos assassinatos de pessoas negras.

  8. Queremos liberdade para todos os negros que estejam em prisões e cadeias federais, estaduais, distritais e municipais.

  9. Queremos que todas as pessoas negras levadas a julgamento sejam julgadas por seus pares ou por pessoas das suas comunidades negras, tal como definido pela Constituição dos Estados Unidos.

  10. Queremos terra, pão, moradia, educação, roupas, justiça e paz.

A autodeterminação dos negros, o acesso a itens básicos de sobrevivência e o fim da violência contra eles eram as grandes exigências dos Panteras Negras.

Formas de ação dos Panteras Negras

Entre 1966 e 1968, os Panteras Negras deixaram de ser um grupo de atuação regional e ganharam projeção nacional. Dois momentos marcantes para eles aconteceram em 1967: o primeiro, quando houve a invasão da Câmara Municipal, por 30 membros do partido, no momento em que o Estado da Califórnia debatia a proibição do porte de armas; e o segundo, quando Huey Newton foi preso por assassinar um policial.

Como mencionado, o grupo atuava inicialmente como uma patrulha que vigiava os bairros pobres de Oakland para evitar a violência policial. Com a projeção nacional, foram sendo fundadas células dos Panteras Negras em diferentes partes dos Estados Unidos, fazendo com que a ideologia deles fosse espalhada.

À medida que os Panteras Negras ganhavam influência, as condições de implementar obras sociais ampliaram-se. Assim, eles implantaram escolas e hospitais comunitários que prestavam serviços gratuitos para pessoas pobres, sobretudo, negros e latinos. Eles também realizavam a distribuição de alimentos e faziam o transporte das crianças para a escola. Nessas escolas eles ensinavam a história dos Estados Unidos dentro da perspectiva própria do partido.

No seu auge (final da década de 1960), os Panteras Negras contavam com até cinco mil membros e tinham mais de 30 comitês em diferentes cidades dos Estados Unidos|2|. Eles também contavam o apoio de uma parcela significativa dos afro-americanos. Essa popularidade era resultado da atuação do partido no combate à violência social e na promoção da igualdade social.

Acesse também: Conheça a história dos campos de concentração para japoneses nos EUA

Fim dos Panteras Negras

O Partido dos Panteras Negras chegou ao fim oficialmente quando foi dissolvido, em 1982. Seu fim, no entanto, foi resultado de um longo processo de desgaste causado pelo Federal Bureau of Investigation (FBI), o departamento responsável pela investigação criminal nos Estados Unidos. O envolvimento do FBI fez com que os Panteras Negras fossem incluídos no Programa de Contrainteligência.

Esse programa visava desarticular e enfraquecer movimentos considerados subversivos, principalmente aqueles com uma plataforma progressista. Por meio dele, o FBI infiltrou agentes nos Panteras que os enfraqueceram e desmoralizaram. Além disso, o FBI conseguiu plantar dissidência no interior do partido.

A violência contra os Panteras Negras também aumentou consideravelmente, e dezenas de membros do partido foram mortos todos os anos. Muitos eram presos, e a quantidade de processos que o partido teve de enfrentar na justiça fez com que enfrentasse também graves problemas financeiros.

Por fim, desentendimentos e problemas de liderança fizeram com que o partido fosse enfraquecido definitivamente na década de 1970, levando-o à sua dissolução, em 1982.

Notas

|1| The Black Panther Party’s Ten-Point Program. Para acessar, clique aqui [em inglês].

|2| CARPINI, Michael X. Delli. Black Panther Party: 1966-1982. Para acessar, clique aqui [em inglês].

Créditos das imagens

[1] Madison Muskopf e Shutterstock

[2] catwalker e Shutterstock

Por Daniel Neves Silva

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados