Al-Qaeda

Você está aqui

Al-Qaeda é uma organização fundamentalista islâmica fundada por Osama bin Laden, em 1988, e responsável por vários ataques terroristas, como o 11 de setembro nos EUA.
Osama Bin Laden foi um dos fundadores da Al-Qaeda.[1]
Osama Bin Laden foi um dos fundadores da Al-Qaeda.[1]

A Al-Qaeda, “a base” em árabe, é uma organização fundamentalista islâmica fundada, em 1988, por Osama bin Laden, tendo como objetivo inicial a expulsão das tropas soviéticas do Afeganistão com apoio dos Estados Unidos.

Logo após a Guerra do Golfo, em 1991, e a presença das tropas norte-americanas na península Arábica, os integrantes da Al-Qaeda começaram uma campanha contra os Estados Unidos. A ação mais marcante do grupo foi o atentado de 11 de setembro de 2001, em território norte-americano. Com a morte de Osama bin Laden, em 2011, a organização se enfraqueceu, mas a ausência de dados sobre a sua atuação não pode confirmar o fim das suas atividades.

Veja também: Talibã e seu retorno ao poder do Afeganistão

Resumo sobre Al-Qaeda

  • A Al-Qaeda é uma organização fundamentalista islâmica fundada, em 1988, por Osama bin Laden e Abdullah Azzam, tendo por objetivo inicial a expulsão das tropas soviéticas do Afeganistão.

  • Quando o grupo surgiu, contou com o apoio dos Estados Unidos, recebendo armas e treinamentos.

  • A presença das tropas norte-americanas na península Arábica fez com que a Al-Qaeda iniciasse uma campanha contra os Estados Unidos.

  • O grupo planejou e executou os atentados de 11 de setembro nos Estados Unidos.

  • A Al-Qaeda recebeu apoio e proteção do Talibã para se esconder no Afeganistão.

  • Logo após a morte de Osama bin Laden, em 2011, o grupo enfraqueceu, mas não se pode afirmar que encerrou suas atividades.

Videoaula sobre o que é a Al-Qaeda?

O que é a Al-Qaeda?

A Al-Qaeda é uma organização fundamentalista islâmica fundada por Osama Bin Laden, em 1988, para atacar aqueles considerados pelos seus integrantes como inimigos do islã. O grupo surgiu durante o conflito contra as tropas soviéticas para expulsá-las do Afeganistão. Apesar de, no início, terem recebido apoio dos Estados Unidos, logo após a Guerra do Golfo, em 1991, a Al-Qaeda iniciou uma campanha contra os norte-americanos, realizando atentados terroristas contra governos e outros grupos ligados aos EUA.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características da Al-Qaeda

As principais características da Al-Qaeda são:

  • Interpretação radical da Sharia, lei islâmica.

  • Hostilidade às influências ocidentais no mundo árabe.

  • Atuação globalista.

  • É reconhecida como uma organização terrorista por Estados Unidos, Reino Unido, França, entre outros países.

Origem da Al-Qaeda

Em 1979, a União Soviética enviou tropas para invadir o Afeganistão a fim de defender o governo socialista, que estava no poder desde o ano anterior, liderado pelo Partido Democrático do Povo Afegão (PDPA). Esse governo estava disposto a realizar reformas no país, mas o Movimento Nacional de Resistência Afegã (MNRA) se posicionou contra tais mudanças.

Esse movimento era composto por radicais islâmicos, que estavam dispostos a derrubar o governo aliado de Moscou. Como, no final dos anos 1970, o mundo estava dividido na Guerra Fria, os Estados Unidos apoiaram o MNRA para lutar contra os soviéticos.

Surgia a figura dos mujahidin, autodenominados “guerreiros santos”, que estavam dispostos a matar e morrer pela expulsão das tropas soviéticas do Afeganistão. Entre esses guerreiros, estavam Abdullah Azzam e Osama bin Laden. Os dois fundaram o Maktab al Khidmat lil Mujahidin al-Arab (MAK), responsável pelo recrutamento de jovens para se tornarem mujahidin e lutarem contra os infiéis e inimigos do islamismo. Essa resistência afegã contou com o apoio dos Estados Unidos por meio de treinamentos e envio de armamentos.

Com a retirada das tropas soviéticas do Afeganistão, Abdullah Azzam e Osama bin Laden decidiram transformar a MAK em Al-Qaeda, que, em árabe, significa “a base”. Azzam foi assassinado em 1989, e se suspeita da participação de Bin Laden no atentado.

Atuação da Al-Qaeda

A Al-Qaeda costuma agir por meio de atentados à bomba. Alguns integrantes do grupo são treinados para se tornarem homens-bomba, e, acreditando em uma recompensa no céu, eles perdem a própria vida detonando bombas presas em seus corpos, a fim de matarem o maior número de pessoas possível.

  • Atentados de 11 de setembro

A atuação mais conhecida da Al-Qaeda foi o atentando nos Estados Unidos, em 11 de setembro de 2001. Terroristas do grupo sequestraram quatro aviões e os lançaram em pontos simbólicos dos EUA como o World Trade Center e o Pentágono, e outro avião caiu na Pensilvânia após os passageiros conseguirem matar os terroristas. Acredita-se que este último tinha como destino a Casa Branca.

Os atentados em solo norte-americano exigiram do governo George W. Bush uma resposta rápida e eficaz contra seus mandantes. Logo que se comprovou que a Al-Qaeda havia organizado os atentados, a Casa Branca começou uma ação militar contra o Afeganistão para derrotar os integrantes do grupo e prender Osama bin Laden.

A guerra dos Estados Unidos em território afegão começou no final de 2001 e conseguiu destituir o Talibã do governo, mas não conseguiu capturar o líder da Al-Qaeda. Somente em 2011 que Bin Laden foi morto em seu esconderijo, no Paquistão.

Veja também: Saddam Hussein – ditador iraquiano que assumiu a presidência de seu país em 1979

Relação entre Al-Qaeda e o Talibã

A Al-Qaeda e o Talibã já tinham relações próximas desde o final dos anos 1970, quando as duas organizações participaram da resistência afegã contra as tropas soviéticas. Ambas receberam treinamento e armas dos Estados Unidos para lutarem contra o inimigo estrangeiro. Quando o Talibã chegou ao poder no Afeganistão, em 1996, os integrantes receberam apoio e proteção para permanecerem em solo afegão a fim de continuarem arquitetando novos ataques terroristas.

Essa relação foi o principal motivo apresentado pelos Estados Unidos para justificarem a guerra contra os dois grupos no final de 2001. Como o Talibã governava o país árabe e dava cobertura para a organização terrorista, as tropas norte-americanas teriam que derrubá-lo do poder afegão para desarticular a Al-Qaeda.

Apesar de terem feito as duas coisas, o líder Bin Laden não foi capturado. Os militares norte-americanos foram muito criticados por possuírem o arsenal de guerra mais potente do mundo e não conseguirem localizar o líder da Al-Qaeda. Somente em 2011 que Osama bin Laden foi morto por militares dos Estados Unidos.

Crédito da imagem

[1] Hamid Mir / Commons

Por Carlos César Higa

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados