Paleolítico

Você está aqui

O Paleolítico é um período da Pré-História que se estendeu de 2,6 milhões de anos atrás até, aproximadamente, 10.000 a.C. (ou há 12 mil anos). Nesse período, os hominídeos utilizavam-se da pedra para produzirem ferramentas necessárias para a sua sobrevivência. O Paleolítico ficou conhecido também como Idade da Pedra Lascada.

O período em questão também ficou marcado por suas produções artísticas, destacando-se as pinturas rupestres e pequenas obras de escultura. Os historiadores acreditam que a arte pré-histórica poderia ser parte do registro cotidiano do homem bem como ter finalidades ritualísticas. A sedentarização do homem marca o fim dessa época.

Acesse também: Caverna de Chauvet - um dos principais sítios de pinturas rupestres do mundo

Divisão da Pré-História

Fragmentos de itens produzidos de pedra lascada no Paleolítico.
Fragmentos de itens produzidos de pedra lascada no Paleolítico.

O Paleolítico é um período que faz parte do que é conhecido como Pré-História, isto é, toda a época de desenvolvimento e evolução do homem anterior ao surgimento da escrita. Tradicionalmente, a Pré-História foi dividida em duas fases, conhecidas como Paleolítico e Neolítico.

A diferença entre elas está basicamente no grau de sofisticação dos grupos Hominídeo (em que estão todos os tipos de grandes primatas e os humanos) e Homo (em que estão todos os humanos, incluindo os modernos — os Homo sapiens sapiens, que somos nós) em cada uma. No Paleolítico, os instrumentos eram feitos de pedra lascada, e o homem era nômade; no Neolítico, o homem sedentarizou-se e passou a produzir instrumentos de pedra polida.

Entretanto, para algumas áreas da Eurásia, os especialistas em Pré-História afirmam que existe um terceiro período chamado de Mesolítico. Ele aconteceu entre 13.000 a.C. e 9000 a.C., em algumas regiões que passaram por grandes glaciações, e indica um momento de transição do estilo de vida humano entre o Paleolítico e o Neolítico.

Cronologicamente, a periodização é a seguinte:

  • Paleolítico: de 2,6 milhões de anos atrás até 10.000 a.C.

  • Mesolítico: entre 13.000 a.C. e 9000 a.C.

  • Neolítico: entre 10.000 a.C. e 3000 a.C.

Caso você tenha maior interesse pelo período que acompanha a evolução humana a partir de quando os hominídeos começaram a usar ferramentas de pedra, leia: Pré-História.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Periodização do Paleolítico

O Paleolítico, por sua vez, é fragmentado pelos especialistas da área em três momentos, que são:

  • Paleolítico Inferior: de 2,6 milhões anos atrás até 250.000 anos atrás;

  • Paleolítico Médio: de 250.000 anos atrás até 50.000 anos atrás;

  • Paleolítico Superior: de 50.000 anos atrás até 12.000 anos atrás.

Essa subdivisão é utilizada para facilitar o estudo do Paleolítico e para ajudar-nos a identificar as mudanças que ocorreram ao longo do seu tempo de duração. São datas aproximativas, e o desenvolvimento humano nos diferentes locais que abrigavam seres humanos não foi uniforme. Assim, em alguns deles, o desenvolvimento tecnológico foi bem mais lento do que em outros.

Acesse também: Alimentação na Pré-História e evolução

Características do Paleolítico

Como já vimos, o Paleolítico estendeu-se de 2,6 milhões de anos atrás até 10.000 a.C., portanto, há 12.000 anos. Esse termo foi criado, em 1865, por John Lubbock, um entusiasta da arqueologia que o cunhou com base em duas palavras gregas: palaios, que significa “antigo”, e lithos, que significa “pedra”. Assim, a junção das duas palavras gregas deu origem ao terno “paleolítico”, podendo ser interpretado como Idade da Pedra.

O Paleolítico é marcado pelas condições rústicas em que os hominídeos sobreviviam. Primeiramente, essa sobrevivência dependia da caça de animais e da coleta de frutos e raízes na natureza. Esse estilo de vida baseado na caça, pesca e coleta significa que o homem era nômade, isto é, mudava-se sempre de lugar.

No Paleolítico, uma parte dos hominídeos habitava o interior de cavernas.[1]
No Paleolítico, uma parte dos hominídeos habitava o interior de cavernas.[1]

Essa mudança dava-se pela procura por lugares com condições climáticas mais apropriadas e nos quais a quantidade de recursos fosse abundante. Como em certos momentos a temperatura da Terra era bastate fria, mais ainda se comparada com a atual, a caça também cumpria um outro propósito: o de obtenção da pele dos animais para criar-se roupas e proteger-se do frio.

Do ponto de vista material, a sobrevivência do homem melhorou lentamente à medida que a observação e a experimentação permitiram-no desenvolver suas ferramentas. Um momento importante foi quando ele descobriu o fogo, o que aconteceu há cerca de um milhão de anos.

Com o domínio do fogo, o homem pôde cozinhar os alimentos que obtinha, passou a ter um local para aquecer-se e pôde usar esse elemento para afastar animais perigosos. Os arqueologistas falam que a descoberta do fogo foi importante até mesmo do ponto de vista social, pois permitiu que grupos humanos se agrupassem e socializassem entre si.

Os objetos utilizados pelo homem eram produzidos de pedra, osso, e madeira. No caso da pedra, a técnica utilizada era a de lascagem, por isso o Paleolítico é conhecido como Idade da Pedra Lascada. Com o tempo e o aumento da sofisticação das técnicas, o homem começou a produzir itens mais complexos, como anzóis, agulhas, lâminas etc. As ferramentas produzidas eram utilizadas na proteção contra animais perigosos, na caça, entre outras atividades.

Os arqueólogos criaram uma classificação que tipifica os instrumentos produzidos de pedra no Paleolítico em diferentes estilos, que são:

  • Olduvaiense

  • Acheuliana

  • Musteriense

  • Aurignaciano

  • Micrólito

Muitos dos grupos que viviam no Paleolítico instalavam-se em cavernas para sobreviver, enquanto outros preferiam montar tendas com o uso de madeira, ossos e pele de animais. As cavernas, inclusive, foram locais de uma das principais representações dos indivíduos dessa fase, a arte rupestre.

Leiam mais: Mesopontâmia - região que recebeu as primeiras civilizações da história

Arte no Paleolítico

Acredita-se que o homem de Neandertal realizou as primeiras pinturas rupestres da história.
Acredita-se que o homem de Neandertal realizou as primeiras pinturas rupestres da história.

No Paleolítico já é possível identificar as primeiras manifestações artísticas do homem. Elas começaram a ser realizadas por volta de 40 mil anos atrás, portanto, no período do Paleolítico Superior, quando já havia uma maior sofisticação dos grupos de hominídeos.

Não se sabe exatamente qual grupo iniciou a primeira manifestação artística do Paleolítico, mas a datação histórica abre a possibilidade do homem de Neandertal (espécie de hominídeo extinta há 28 mil anos) ter sido o primeiro hominídeo a ter realizado registros artísticos. O exemplo mais famoso de arte pré-histórica são as pinturas rupestres.

As pinturas rupestres foram um registro artístico que se iniciou no Paleolítico, há cerca de 40 mil anos.
As pinturas rupestres foram um registro artístico que se iniciou no Paleolítico, há cerca de 40 mil anos.

Essas pinturas eram realizadas nas paredes das cavernas, e quem as fazia utilizava-se de materiais como sangue, terra e carvão. Registrava-se cenários que ilustravam o cotidiano do homem pré-histórico, como grupos de homens (ou hominídeos) caçando, cenas de grupos em convívio social e até mesmo cenas de relações sexuais entre eles.

Existem pinturas rupestres espalhadas pelos mais variados locais do mundo, inclusive no Brasil. Aqui o sítio com pinturas rupestres mais conhecido é o Parque Nacional Serra da Capivara, localizado no estado do Piauí. No Paleolítico também eram produzidas esculturas, e o exemplo mais conhecido é o das estatuetas de Vênus, entendidas como parte do culto à fertilidade.

Créditos da imagem

[1] M Selcuk Oner e Shutterstock

Por Daniel Neves Silva

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados