Torre de Babel

Você está aqui

A Torre de Babel é um conhecido mito bíblico que narra um episódio em que Deus promoveu confusão entre os seres humanos, estabelecendo diferentes línguas para eles.
A Torre de Babel é um mito bíblico narrado no livro de Gênesis.
A Torre de Babel é um mito bíblico narrado no livro de Gênesis.

Torre de Babel é um conhecido mito narrado na Bíblia o qual conta o episódio em que as pessoas de uma cidade decidiram construir uma torre que alcançaria os céus. No mito, Deus interveio na situação, promovendo confusão na humanidade ao criar diferentes idiomas. Os historiadores acreditam que essa história pode ter origem na Mesopotâmia e que a torre em questão seja um zigurate que foi construído na Babilônia.

Acesse também: Cativeiro da Babilônia a escravização do povo hebreu

Resumo sobre a Torre de Babel

  • Torre de Babel é um mito bíblico que narra a construção de uma torre que alcançaria os céus.
  • Deus teria causado confusão na humanidade estabelecendo diferentes idiomas, o que impediu que a torre fosse construída.
  • Esse mito é encontrado em Gênesis 11:1-9.
  • Os historiadores acreditam que a Torre de Babel possa corresponder a um zigurate que foi construído na Babilônia.
  • Existe um mito sumério que narra um episódio parecido, chamado “Enmercar e o Senhor de Arata”.

Mito da Torre de Babel

Torre de Babel é um mito bíblico narrado no livro de Gênesis que conta a história do surgimento das diversas línguas faladas pelos seres humanos. Pelo teor da história narrada, os historiadores entendem que a Torre de Babel é um mito fundador, pois traça uma origem para a diversidade da linguagem humana e a difusão dos seres humanos pelo planeta.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O mito da Torre de Babel conta que após o dilúvio (outra narrativa presente na Bíblia), um grupo de pessoas se fixou em um determinado local, decidindo criar ali uma cidade e realizar a construção de uma torre que alcançasse o céu. O objetivo dessa construção seria impedir que as pessoas se espalhassem e tornar a torre famosa.

Entretanto, Deus desceu dos céus para observar a cidade e, ao perceber o ocorrido, resolveu intervir na situação. Ele decidiu gerar grande confusão na humanidade ao criar diferentes idiomas. O surgimento de idiomas distintos fez com que a construção fosse interrompida, já que os seres humanos não mais se entendiam. Assim, a humanidade se dispersou.

Esse mito pode ser encontrado em Gênesis 11:1-9. Vejamos a narrativa bíblica:

  1. No mundo todo havia apenas uma língua, um só modo de falar.
  2. Saindo os homens do Oriente, encontraram uma planície em Sinear e ali se fixaram.
  3. Disseram uns aos outros: “Vamos fazer tijolos e queimá-los bem.” Usavam tijolos em lugar de pedras e piche em vez de argamassa.
  4. Depois disseram: “Vamos construir uma cidade, com uma torre que alcance os céus. Assim nosso nome será famoso e não seremos espalhados pela face da Terra.”
  5. O Senhor desceu para ver a cidade e a torre que os homens estavam construindo.
  6. E disse o Senhor: “Eles são um só povo e falam uma só língua e começaram a construir isso. Em breve, nada poderá impedir o que planejam fazer.
  7. Venham, desçamos e confundamos a língua que falam, para que não entendam mais uns aos outros.”
  8. Assim, o Senhor os dispersou dali por toda a Terra, e pararam de construir a cidade.
  9. Por isso foi chamada Babel, porque ali o Senhor confundiu a língua de todo o mundo. Dali o Senhor os espalhou por toda a Terra.|1|

Saiba mais: Código de Hamurábi — o código de leis elaborado no reinado do babilônico Hamurábi

Torre de Babel na História

O contexto apresentado permitiu que os estudiosos pudessem afirmar que esse mito narra supostos acontecimentos que se passaram na Mesopotâmia. Entretanto, é importante considerarmos que os historiadores não consideram os relatos do livro de Gênesis como relatos históricos. As narrativas desse livro bíblico são entendidas como mitos que nos ajudam a entender particularidades da cultura dos hebreus.

Zigurate em Choqa Zanbil, no Irã.
Os historiadores afirmam que a Torre de Babel era um zigurate, um tipo de construção comum na Mesopotâmia.

Não se sabe muito sobre ela, mas existem historiadores que especulam que a Torre de Babel teria sido o Etemenanqui, um zigurate (espécie de templo extremamente popular por toda a Mesopotâmia) que foi construído e dedicado a Marduk na cidade da Babilônia. Na Mesopotâmia, Marduk era conhecido como o deus responsável pela criação e considerado o patrono da Babilônia.

Os historiadores acreditam que Etemenanqui pode ter sido construído no segundo milênio a.C.  Era muito comum que os zigurates possuíssem um templo em homenagem a algum deus. Os zigurates foram criados pelos sumérios, mas se popularizaram entre outros povos da Mesopotâmia.

A conexão dessas construções com a religião fez com que o historiador Paul Kriwaczek afirmasse que os zigurates buscavam “permitir que a escala humana e a divina se tocassem momentaneamente”.|2|

Paul Kriwaczek também apresenta outros motivos que são especulados pelos historiadores como possíveis causas que explicam a construção dos zigurates:

Desde que os zigurates da Mesopotâmia foram desencavados, os estudiosos debatem sua finalidade exata: talvez representar a montanha sagrada da suposta pátria original dos sumérios; talvez elevar o santuário do deus acima das inundações que afligiam regularmente o sul da Mesopotâmia; possivelmente manter as pessoas comuns o mais longe possível do santuário supremo.|3|

O professor John H. Walton afirma que os zigurates poderiam ser um templo que servia como morada para alguma divindade. Ele também afirma que o zigurate poderia cumprir um papel na cosmologia mesopotâmica de ser um local de conexão do céu com a Terra. Ele conclui, porém, que essas teorias carecem de comprovação.|4|

A narrativa bíblica afirma que essa torre (ou zigurate) recebeu o nome de Babel, uma palavra que teria como significado “confusão”. Entretanto, a origem desse termo é desconhecida pelos historiadores.

Por fim, é importante mencionar que existe um mito sumério que narra um evento parecido com o mito bíblico. Esse mito se chama “Enmercar e o Senhor de Arata”, e nele é mencionado um episódio em que o deus Enki teria criado confusão entre os homens ao mudar a língua que eles falavam.

Notas

|1| Bíblia Online. Gênesis 11. Para acessar, clique aqui.

|2| KRIWACZEK, Paul. Babilônia: a Mesopotâmia e o nascimento da civilização. Rio de Janeiro: Zahar, 2018, p. 199.

|3| Idem, p. 200.

|4| WALTON, John H. The Mesopotamian Background of the Tower of Babel Account and Its Implications. Para acessar, clique aqui [em inglês].

Por Daniel Neves Silva

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados