Enem: como participar das provas

Você está aqui

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma das provas mais importantes do país para os estudantes que desejam buscar uma oportunidade de ingressar no Ensino Superior. Ele é aplicado uma vez ao ano, em dois dias, mas a preparação para fazê-lo começa, na maioria das vezes, ainda no primeiro ano do Ensino Médio.

A participação no Enem é obrigatória para quem pretende entrar nas universidades que fazem parte do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) e que oferecem bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Se é o seu caso, confira como participar das provas do Enem!

Leia também: Saiba mais sobre o Enem

Quem pode participar do Enem?

Qualquer estudante pode participar da prova do Enem, independentemente da idade e escolaridade. No entanto, apesar de o exame ser aberto a todos os públicos, é recomendável estar no Ensino Médio ou já ter concluído os estudos.

Os estudantes que não concluíram o Ensino Médio ou não estão no último ano dele são considerados treineiros. Esses participantes só têm acesso às notas do Enem cerca de 60 dias depois do resultado e não podem usá-las para ingressar no Ensino Superior.

As provas do Enem também oferecem recursos de acessibilidade, e, por isso, pessoas que necessitam de atendimentos especiais ou provas adaptadas podem solicitar esse tipo de recurso. Há opções de provas para pessoas com deficiência visual e auditiva, autismo, lactantes e até mesmo para estudantes em situação hospitalar.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Como participar do Enem?

As inscrições para o Enem são realizadas somente pela internet, na Página do Participante. Geralmente, elas são abertas em maio e duram cerca de 10 dias. A taxa do último Enem realizado foi de R$ 85.

Os candidatos de baixa renda também podem participar do Enem solicitando a isenção da taxa. Os pedidos devem ser realizados antes da abertura das inscrições, e o período para isso costuma ser em abril.

O benefício é concedido aos estudantes do 3º ano do Ensino Médio de escolas públicas; estudantes de escolas públicas ou bolsistas de escolas particulares que comprovem renda familiar de, no máximo, 1,5 salário mínimo por pessoa; e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

Durante o cadastro, é necessário preencher um questionário socioeconômico, e o Inep faz a verificação dos dados junto à Receita Federal.

Leia também: Como fazer a inscrição no Enem

Formato da prova

A prova do Enem conta com 180 questões objetivas e uma redação que são divididas por dois domingos de aplicação. Veja como é feita essa divisão:

Primeiro dia: 45 questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias + 45 questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias + Redação;

Segundo dia: 45 questões de Matemática e suas Tecnologias + 45 questões de Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

No primeiro dia, os participantes têm 5h30min para responder a prova. Já no domingo seguinte, o tempo é de 5h. As provas sempre têm início às 13h30, no horário de Brasília, mas é necessário chegar aos locais de aplicação com antecedência, pois os portões são fechados pontualmente às 13h.

O caderno de provas é personalizado com o nome do participante, e há quatro modelos (cores) em cada dia de prova. As questões não são diferentes, mas a ordem é alterada. As respostas definitivas devem ser marcadas no cartão-resposta em caneta esferográfica de tinta preta, que também deve ser utilizada para produzir a redação.

Prova digital

Desde o Enem 2020, os estudantes também podem fazer as provas no formato digital. A prova digital tem o mesmo formato da prova impressa, mas é aplicada em um computador, com questões e datas diferentes. Somente a redação continua sendo feita de forma manuscrita.

A quantidade é limitada por inscrições, mas há oportunidades para todos os estados do país. Para o Enem 2020, foram oferecidas 101.100 vagas, mas esse número aumentará gradativamente até 2026, quando o exame será totalmente digital.

Por enquanto, podem fazer as provas na versão digital somente os participantes que já concluíram o Ensino Médio ou os que o concluirão até o final do ano da prova.

Locais de prova

O Enem é realizado em todos os estados brasileiros, e a aplicação é dividida pelos municípios. As provas são aplicadas em escolas, universidades e instituições de ensino com condições de receber o exame com segurança.

Para saber onde fará a prova, o participante deve conferir o Cartão de Confirmação de Inscrição, liberado pelo Inep alguns dias antes da prova. Já a escolha do município é feita pelo participante durante o período das inscrições. Nesse cartão é possível conferir todas as informações do participante, como dados pessoais, o local de prova com número de sala etc.

Conteúdo da prova

Mesmo havendo divisão das áreas de conhecimento na prova, o Enem é uma avaliação que trabalha com a interdisciplinaridade, ou seja, uma questão pode exigir conhecimento de duas ou mais disciplinas: Química e Biologia, por exemplo. As questões costumam ter textos extensos, o que exige uma boa capacidade de interpretação.

A prova é composta pelos conteúdos estudados durante os três anos de Ensino Médio. As questões de História estão na prova de Ciências Humanas.

  • Ciências Humanas: conteúdos de História, Geografia, Filosofia e Sociologia;
  • Ciências da Natureza: conteúdos de Física, Química e Biologia;
  • Linguagens e Códigos: conteúdos de Língua Portuguesa, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Literatura, Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação;
  • Matemática e suas Tecnologias: conteúdos sobre todos os campos da Matemática, e é a maior prova do exame.

Leia também: Como fazer a redação do Enem

Prova de Redação

A redação do Enem é sempre motivo de ansiedade, já que todo mundo quer tentar adivinhar o tema que será cobrado. É impossível ter o tema da redação antes da prova, mas o Enem sempre cobra assuntos relacionados a questões sociais, ambientais e culturais do Brasil.

A prova de Redação contém uma questão-problema (tema) e textos de apoio. Ela deve ser redigida no gênero dissertativo-argumentativo, levando-se em consideração as competências seguintes exigidas pelo Inep:

  • Domínio da linguagem escrita formal;
  • Compreensão da proposta da redação e aplicação dos conceitos de diferentes áreas no desenvolvimento do tema, obedecendo aos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo;
  • Capacidade de seleção, organização, relacionamento e interpretação das informações, assim como deve haver argumentos de defesa do ponto de vista;
  • Domínio dos mecanismos linguísticos necessários para construir-se a argumentação;
  • Elaboração da proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando-se os Direitos Humanos.

Por Giullya Franco

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados