Sociedade romana

Você está aqui

Home / Romana / Sociedade romana

Visão panorâmica de como era a antiga Roma

Curtidas

0

Comentários

Compartilhe:

Por Me. Cláudio Fernandes

A civilização romana, que começou a desenvolver-se na região do Lácio, na Península Itálica, por volta de 750 a.C., organizava-se em dois grupos principais: os patrícios e os plebeus. Esses dois grupos tornaram-se a base da sociedade romana.

Os patrícios formavam a elite da sociedade romana e descendiam dos antigos clãs fundadores da cidade, daí derivou a expressão “patrício”, de patres-familias. A estrutura do governo romano foi durante a maior parte de sua existência ocupada inteiramente ou majoritariamente pelos patrícios. Nos cargos republicanos, sobretudo no Consulado e no Senado, encontravam-se os patrícios mais ilustres. Além disso, os patrícios eram grandes detentores de terras cultiváveis, de onde tiravam sua principal riqueza.

A plebe, ou os plebeus, compunha-se de pessoas que não descendiam dos patres-familias e que não faziam parte da atividade política. Geralmente os membros da plebe eram pequenos proprietários, comerciantes ou artesãos. A falta de representatividade política dos plebeus desencadeou, posteriormente, uma série de tensões e crises na sociedade romana.

Além de patrícios e plebeus, pertenciam aos membros da sociedade romana os clientes, que eram protegidos pelos patrícios em troca de serviços variados. A sociedade romana ainda tinha em seu corpo a presença dos escravos, que eram considerados bens de posse de quem os comprava ou os capturava, sendo desprovidos de quaisquer direitos em meio à sociedade romana. Os escravos geralmente eram povos estrangeiros capturados em outras regiões como prisioneiros de guerra ou membros da sociedade que contraíam dívidas e, por isso, tornavam-se escravos de quem estavam devendo.

Um patrício e seus escravos na antiga sociedade romana
Um patrício e seus escravos na antiga sociedade romana

Além da plebe e dos escravos, ainda havia o proletariado, isto é, os proletarii, pessoas cuja característica principal era gerar prole (filhos) – daí a origem do termo proletariado. Essa prole, geralmente, compunha o exército. Vale ressaltar que não se deve confundir o proletariado romano com aquele caracterizado por Karl Marx no século XIX.

Curtidas

5

Comentários

Compartilhe: